Receba notícias

    • Cadastre seu E-Mail:

      Ver últimos Feeds

 

Frase do dia

O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso.

(Ariano Suassuna)

 

Facebook

 

Contato Rápido





 

 

Estatísticas

31/10/2014

  • Polícia prende quadrilha do desmanche de veículos furtados.

    Operação Policial.

    Da Redação com Polícia Civil

    trio1

    (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

     

    Um desmanche localizado nos fundos de uma residência foi fechado no Bairro Alto, em Curitiba, nesta quarta-feira (29) por policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). O caso aconteceu na Rua Eugênio Gomes Pereira, onde três carros roubados foram apreendidos.

    Durante a operação foram presos em flagrante Vanderley de Paula, de 33 anos, Adão Jacó Pielak, 41, e Laureci Pielak, 43, acusados de receptação, associação criminosa, uso de documento falso e adulteração de sinal identificador de veículo.

    Laureci já foi preso três vezes pelo mesmo crime e é considerado o maior adulterador de carros de Curitiba e região. Durante três meses de investigações, os policiais da DFRV descobriram que ele e os comparsas recebiam automóveis roubados no local e cobravam um certo valor para o processo de adulteração.

    Após a ação, foram apreendidos um Fox, roubado no Capão Raso, no último dia 24, um Peugeot 408, roubado no Novo Mundo, no dia 7 de outubro, e um Honda Civic, tão bem adulterado que não foi possível identificar o veículo. O carro passará por uma perícia minuciosa. Um pedaço de uma Captiva foi encontrada, mas também não foi identificada.

    Além de adulterar o chassi e a placa do veículo, o grupo realizava a falsificação dos documentos dos carros roubados. O trio está preso e permanece à disposição da Justiça.

 

31/10/2014

  • Garupa desce da motocicleta com dois revólveres e mata jovem ao lado do irmão e namorada.

    Crimes que abalam a opinião pública.

    Por Elizangela Jubanski e Danaê Bubalo

     

    pinhais

    Autores e motivação é desconhecida. Foto: DB/Banda B

     

    Um jovem de 25 anos foi assassinado em frente de casa na noite desta quinta-feira (30), em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. Anderson Fernandes dos Santos estava junto com a namorada e o irmão quando foi alvejado por disparos de arma de fogo. Os tiros não atingiram as testemunhas. Santos morreu na hora.

    Por volta das 21 horas, a vítima conversava com o irmão e com a namorada em frente a casa da família, na rua Manacá, no Planta Karla. Segundo as testemunhas, dois homens em uma motocicleta chegaram no local e pararam em frente ao trio. O garupa desceu e com dois revólveres em punho efetuou diversos disparos contra o jovem. O irmão e a namorada correram para dentro da casa e não ficaram feridos.

    De acordo com o tenente Werner, do 22º Batalhão da Polícia Militar (BPM), os familiares estavam em choque e deram poucas informações aos policiais. “O irmão contou que estava com ele no momento do crime, ao lado da namorada da vítima. O garupa desceu com dois revólveres em cunho e efetuou vários disparos em direção à vítima. O alvo era ele mesmo”, explicou o tenente.

    Sobre a motivação do crime ninguém soube repassar o que poderia ter acontecido. O corpo de Santos foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba e a Delegacia de Pinhais investiga o caso.

 

31/10/2014

  • Mulheres alertam para tarado na região do Santa Felicidade que oferece carona com atos obscenos

    Mulheres denunciam o Tarado do veículo Sandero.

    Por Elizangela Jubanski e Antônio Nascimento

     Banda B

    Um alerta de um possível tarado na região do Santa Felicidade, em Curitiba, está sendo compartilhado na rede social Facebook desde a semana passada. As vítimas publicaram relatos sobre um homem de cabelo escuro e de pele branca que para um veículo Sandero ao lado delas e oferece carona, enquanto faz atos obscenos.

    O caso mais recente aconteceu nesta quinta-feira (30) pela manhã na rua Butiativinha, na altura do trevo de Campo Magro. A estudante de 19 anos, que não terá sua identidade revelada, notou que estava sendo perseguida e voltou correndo para casa.

    “Estava indo trabalhar quando, na esquina da minha casa, ele parou o carro e ficou me olhando. Aí ele passou reto e eu continuei andando. Aí eu vi que ele deu a ré, foi lá na outra esquina e passou me olhando de novo. Dessa vez eu parei e vi que ele começou a dar a ré. Eu corri, voltei para minha casa e ele vei atrás de mim, quase me atropelou. Fiquei bastante assustada”, disse a estudante.

    Após o ocorrido, a garota postou o relato na sua página do Facebook para alertar outras mulheres. Ainda nessa manhã, a jovem confirmou que vai até o Distrito Policial da região fazer um Boletim de Ocorrência. “Fiquei sabendo, depois da minha postagem, que várias mulheres com o mesmo carro passaram por isso também”, finaliza.

    Outro relato também é de uma jovem que saia para trabalhar por volta das 8 horas. A suspeita é que ele haja sempre nos mesmos horários, em ruas menos movimentadas. O suspeito tem cerca de 25 anos, dirige um veículo Sandero, modelo antigo, de cor branca, tem cabelos e barba castanhas e pele branca.

    Qualquer informação a Polícia Militar deve ser acionada por meio do telefone 190.

 

31/10/2014

  • Pai briga com a Mulher e mantém a filha de 9 meses com refém durante 3 horas.

    Desespero, tensão na família.

    Por Marina Sequinel e Juliano Cunha

    tatuquaradentro

    Pai liberou a filha por volta das 15h após intervenção da PM. (Foto: Juliano Cunha – Banda B)

     

    Um pai manteve a filha de nove meses como refém por três horas no bairro Tatuquara, em Curitiba, na tarde desta sexta-feira (31). O caso foi registrado às 12h na Rua João Eneas Ramos de Sá, no Jardim Santa Rita.

    O homem, de 26 anos, a amarrou no corpo e a ameaçou com uma faca no pescoço. A Guarda Municipal foi acionada e pediu reforço de negociadores do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que conseguiram fazer com que o homem se entregasse e liberasse a vítima. “Ele estava muito agressivo, visivelmente alterado. Nós estudamos a situação, buscamos o histórico familiar e, felizmente, tudo se resolveu. O próprio pai admitiu que é usuário de drogas e que estava em um momento de abstinência”, explicou o tenente Souza à Banda B.

    Segundo ele, a ação teria sido motivada por uma briga entre ele e a esposa, por questões financeiras. “Os dois teriam discutido por causa de dívidas relacionadas à luz e internet, e a briga ficou cada vez pior, resultando na ameaça”, completou o tenente.

    O rapaz foi encaminhado para o Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul) e pode responder por cárcere privado, ameaça ou tentativa de homicídio, de acordo com o que for resolvido pela Polícia Civil.

 

31/10/2014

  • Pai vai pra cadeia ao assumir que estuprava filha e tem dois filhos/netos com ela

    Pai ou mostro.

    Pai tarado está em cela solitária.

    Um caso chocante deixa assustados os moradores do Balneário Ipanema, no Litoral do Paraná. Nelson Lopes, de 44 anos, foi preso nesta quinta-feira (30) por abusar sexualmente da filha de 17. Os estupros já aconteciam há algum tempo e resultaram no nascimento de dois meninos, um de um ano e dois meses e outro de 25 dias, filhos/netos de Lopes, que confessou o crime.

    O superintendente Ronaldo Kuhnle, da Delegacia de Ipanema, explicou em detalhes como o caso de incesto chegou à polícia. “Foi um chamado de atendimento pelo Conselho Tutelar, que nos procurou e também ao Ministério Público do Paraná. A adolescente de 17 anos relatou o que acontecia e, por meio de um mandado de prisão, o Lopes foi preso”, disse à Banda B.

    Em depoimento, Lopes confessou que os netos são seus filhos. “Ele confirmou o que fazia contra a filha e vamos realizar os exames de DNA para confirmar a paternidade. Ele disse que são seus filhos. É um caso bárbaro que vai contra o padrão do que é uma família”, lamentou o superintendente.

    Mãe fazia vistas grossas?

    Os policiais de Ipanema agora tentam apurar se a mulher de Lopes, e mãe da adolescente abusada, fazia vistas grossas. “Estamos tentando definir de que forma tudo isso acontecia. Moravam na casa o Lopes, a mulher, a filha de 17, outra de 14, além dos dois filhos/netos. Não sabemos ainda se a menina de 14 também era abusada, vamos realizar exames para constatar”, explicou Kuhnle.

    Cela separada

    Por fim, o superintendente relatou que Lopes está em uma cela separada. “Tem que ficar ali por conta da integridade física. Agora vamos esperar uma vaga no Sistema Prisional para ele ser transferido”, concluiu.

 

31/10/2014

  • Trabalhador morre soterrado no Paraná.

    Morte no trabalho.

    Um homem que trabalhava em uma obra de escavação na BR-376, em Ponta Grossa (Campos Gerais do Paraná), morreu soterrado no início da tarde desta sexta-feira (31).

    Divulgação/Corpo de Bombeiros
    Divulgação/Corpo de Bombeiros



    Ele e os outros trabalhadores escavavam local que irá receber uma tubulação de gás. O jovem de 20 anos morreu logo após ser atingido pela grande quantidade de terra.

    O corpo do rapaz precisou ser resgatado de um buraco de quatro metros de profundidade por uma escavadeira.

 

31/10/2014

  • Quadrilha assalta empresa de confecções.

    Assalto violento na região metropolitana de Londrina.

    Quadrilha assalta empresa de confecções.

    Uma empresa de confecção de roupas foi assaltada no final da tarde desta quinta-feira (30), no Parque Industrial Bandeirantes, em Rolândia. Pelo menos quatro bandidos invadiram o local e fizeram funcionários e o dono do estabelecimento como reféns.

    Conforme a Polícia Militar, as pessoas foram amarradas com fitas adesivas no escritório. As vítimas ficaram sob a mira de armas e o tempo todo foram ameaçadas de morte.

    Os criminosos usaram um caminhão para roubar 14 mil peças de sutiã. O grupo ainda fugiu com dinheiro, cheques, celulares e o carro do dono da fábrica.

    A polícia de Rolândia tenta identificar os autores do assalto.

 

31/10/2014

  • Vítima da violência, corretora assassinada no Bigorrilho queria ‘um 2014 com bençãos ilimitadas’

    Crimes que abalam a opinião públical.

    Da Redação

    claudia

    Claudia morreu aos 55 anos (Foto: Reprodução Facebook)

     

    Inúmeras mensagens de luto de amigos, familiares e companheiros de trabalho que não conseguem aceitar o que aconteceu. Este é o retrato da página na rede social facebook da corretora de imóveis Claudia Mader Munhoz, de 55 anos, assassinada ontem à tarde no bairro Bigorrilho, em Curitiba, durante um assalto. Em uma postagem feita no dia 27 de dezembro de 2013, Claudia pedia “por um 2014 com bençãos ilimitadas”.

    postagem

    Postagem no facebook de Claudia (Foto: Reprodução)

    Claudia trabalhava como corretora e morreu quando fazia o que mais gostava, segundo que é possível observar em sua página no facebook. Ela mostrou o apartamento para um cliente na Rua Gastão Câmara com a Martin Afonso e foi abordada por dois marginais armados. Claudia entregou a chave do Audi A3, mas não quis dar a bolsa, o que a levou a ser perseguida e morta com três tiros.

    Várias mensagens estão sendo postadas no facebook de Claudia, confira alguns registros:

    Marcelo Oliveira: Conheci e trabalhei ao lado da Claudia, guerreira, batalhadora em busca dos seus ideais, que o Senhor te receba com muita luz…siga na paz de Deus.

    Silvana Cordeiro Meus sentimentos à família.. muito triste!! Que o Senhor os console!!

    Momento da abordagem

    Assista abaixo o momento da abordagem dos ladrões contra a corretora.

    Retrato falado divulgado

    A Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba (DFRV), que investiga o caso, divulgou ontem o retrato falado do suspeito de cometer o crime. Informações podem ser dadas à especializada pelo telefone: 33146400

    retratofaladobigorrilho

    Retrato falado do suspeito (Foto: Divulgação)


 

31/10/2014

  • Acidente com van escolar deixa um morto e 15 feridos

    Grave acidente no Paraná.

    Uma pessoa morreu e 15 ficaram feridas em um grave acidente de trânsito registrado na manhã desta sexta-feira (31), na BR-369, em Cascavel, no Oeste do Paraná. A colisão envolveu uma van escolar e outros três veículos. 

    De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por volta das 7h, próximo ao Trevo Cataratas, um dos automóveis tentou fazer a ultrapassagem e acabou batendo em uma caminhonete que vinha no sentido contrário. A van e outro automóvel foram atingidos por conta da primeira colisão. 


    Reprodução/Catve.tv
    Reprodução/Catve.tv


    O motorista da caminhonete não resistiu e morreu momentos depois. O corpo dele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Cascavel. Cinco estudantes que ocupavam a van foram encaminhados a hospitais da região. Outras dez pessoas também ficaram feridas.

     

 

31/10/2014

  • Namorada conta como o namorado empresário morreu ao cair na trilha.

    O Relato da Morte.

    Redação

     Fonte: Portal Banda B

    piske dentro

    Últimas fotos de Piske e Eliz na Trilha no RJ – Fotos: Reprodução Facebook

     

    A namorada do empresário Wagner Piske, morto após escorregar em uma pedra na Trilha da Gávea no Rio de Janeiro no domingo (26), Eliz Nicolle Cuéllar, colocou em sua página na rede social Facebook detalhes de como o acidente aconteceu. Eliz relata os momentos de felicidade que o casal viveu e, na sequência, o desespero após a queda. Familiares de Piske compartilharam o depoimento para “divulgar o que realmente aconteceu”.

    No relato, Eliz diz que Wagner, que era sócio de uma casa noturna de Curitiba e tinha 28 anos, morreu na hora e agradece a deus por ele não ter sofrido. Ela também postou as últimas fotos no casal na trilha.

    Acompanhe aqui o depoimento da namorada de Piske, reproduzido na íntegra, da maneira que Eliz postou:

    “Primeiramente, em nome da Marlene, de toda a família Piske e em meu nome, gostaria de agradecer por todas as mensagens, palavras e gestos de apoio nesse momento tão difícil. Do fundo do nosso coração. Tenho certeza que o Piske está muito feliz em ver quanta gente o ama.

    Ainda, a título de esclarecimento, me senti no dever com todos vocês em finalmente contar o que realmente aconteceu. E peço que compartilhem, pois é triste escutar tantas histórias equivocadas que pessoas que não sabem de nada acabam espalhando. Obrigada…..

    Eu e o Piske estávamos no nosso segundo dia de passeio pelo Rio de Janeiro. A gente sempre gostou de uma aventura e resolvemos fazer a trilha da Pedra da Gávea. Pois bem, depois de 2 hrs e pouco chegamos lá no topo…. Foi aquela sensação de dever cumprido, imagina… QUE TRILHA!! Foi tudo bem na ida, fizemos algumas paradas, tomamos água, revezamos a mochila.. Chegamos na famosa pedra, estávamos só nós dois.. tiramos a roupa, estávamos suando, pingando na verdade.

    Tomamos mais água, comemos umas bananas, descansamos, demos umas risadas e tiramos algumas fotos (imagem a seguir). Depois de um tempo lá em cima nos aprontamos para descer a trilha. Ficou combinado que no primeiro trecho da volta eu levaria a mochila, e ele levaria na segunda parte.

    Começamos a descer, Piske na frente, e eu atrás, como uma fila de índio. Depois de uns 10 minutos de caminhada da volta, chegamos num trecho mais complicado, que tem bastante pedra (já havíamos passado por esse trecho para subir), e que se chama Carrasqueira (vim a saber desse nome só depois).
    Por sorte, tinha um grupo de rapazes que estavam subindo esse trecho da trilha nesse mesmo momento, o Piske até trocou algumas palavras com o cara que estava tentando subir, a distância não era grande.

    Foi uma fração de segundos enquanto estávamos descendo a Carrasqueira quando o Piske escorregou ou tropeçou (e eu falo assim porque eu REALMENTE não vi o que aconteceu com o PÉ dele), e rolou por uma distância de mais ou menos uns 10 metros, e foi “parado” por uma pedra que tinha ali no caminho.
    Ele deve ter “rolado” umas duas vezes antes de parar/ bater na pedra “final”. Eu fiquei maluca, deu pra ver já que estava inconsciente, gritava e ele não levantava. Então joguei a mochila e desci a pedra rapidamente me arrastando de bunda até ele.

    Os meninos logo vieram ajudar, tinha muito sangue e ele estava parado. No mesmo momento ligamos para os bombeiros pedindo socorro, emergência, instruções de primeiros-socorros. Eu não tinha condições de falar, foi um dos meninos que falou ao telefone. Ele foi instruído a ficar segurando a cabeça dele até os bombeiros chegarem, e a não mexer o corpo para não correr o risco de fraturar mais. Pessoal.

    Ele faleceu na hora, provavelmente na primeira “rolada” que ele deu, ou então quando bateu na pedra “final”, mas eu não conseguia pensar na simples possibilidade dele já estar morto, só gritava, pedindo por socorro, segurava na mão dele pedindo pra ele ser forte e pra ele ficar comigo, rezava, passava a mão dele, enfim, esperando o resgate com a esperança de tirar ele dali e levar pra um hospital e deixar ele bonzinho. E também, eu tremia muito, tentava ver o pulso dele e sentir o coração pra ver se estava respirando, mas não conseguia sentir devido ao meu corpo estar muito agitado.

    Um dos meninos que estava ajudando a segurar a cabeça dele no lugar volte e meia falava que sentia que ele estava respirando sim, mas com dificuldade, não sei se ele falava isso pra me confortar (sabendo que ele já não respirava) ou se ele também mal conseguia sentir os batimentos dele. Os bombeiros chegaram por volta de 1 hora depois. Ligamos para eles diversas vezes antes de chegarem.

    Foi agonizante e desesperador esperar esse tempo, demorou muito! Com o Piske lá, piorando cada vez mais (ao meu ver). Quando eles (bombeiros) chegaram, solicitaram para que eu terminasse de descer a trilha pois ficar ali não ajudaria em nada e eu não podia ir com eles, e também, estava ficando escuro e ainda restava umas 2 horas para chegar ao final. Terminei de descer, acompanhada de outros trilheiros que chegaram na Carrasqueira enquanto o resgate não vinha, cheguei lá em baixo e fiquei esperando com os seguranças do parque e alguns bombeiros.

    Na verdade, ele não ia ser resgatado por um helicóptero (como eu pensei), pois não tinha aonde o helicóptero parar por ali. Então, na verdade, eles estavam descendo a trilha com ele. O acidente ocorreu um pouco antes das 17 hrs. Por volta as 21 hrs eu ainda não tinha notícias, eles ainda estavam na trilha. Mas sabia que os bombeiros já haviam ligado para os meus pais. Ninguém me falava nada.

    É claro que já comecei a imaginar, como iam estar trazendo ele machucado por aquela trilha durante horas, pra chegar e levar ele no hospital? Enfim, às 22, quando avisaram que os bombeiros já estavam terminando a trilha e chegando com ele, foi que finalmente me contaram a verdade. Gente, ele teve um traumatismo crânio encefálico e diversas fraturas no crânio, e faleceu na hora, sem dor.

    Eu não consegui perceber ou acreditar isso no momento do acidente. Mas hoje é um alivio saber que ele não sofreu, e foi sem dor, em paz. Agradeço a Deus por ter levado ele sem sofrimento, e por ter permitido que estivessem pessoas do bem pra me ajudar ali naquele momento, e mais, por ter me escolhido pra ser a pessoa que passou os últimos momentos felizes da vida dele junto a ele.

    Piske eterno. Você iluminou minha vida com esse seu jeito tranquilo, leve e feliz de lidar com as coisas. Você me fez feliz, me fez sentir cuidada e amada. Você foi literalmente meu porto seguro. Você foi o cara. Descanse em paz, meu amor. E como você mesmo diria.. “no final, tudo vai ficar bem””, encerra Eliz.