Receba notícias

    • Cadastre seu E-Mail:

      Ver últimos Feeds

 

Frase do dia

()

 

Facebook

 

Contato Rápido





 

 

Estatísticas

10/10/2018

  • Dinheiro bloqueado

    Obra polêmica - Justiça determina bloqueio de repasses do Governo para construtora por falta de pagamento de trabalhadores

     

    Resultado de imagem para imagem justiça

    Bloqueio de dinheiro 

    Escola de Cornélio Procópio teve as obras suspensas por conta da Operação Quadro Negro e dívidas com operários pode chegar a quase R$ 300 mil.

     

    A obra é uma das citadas na Operação Quadro Negro, que investiga o desvio de recursos públicos na construção e reformas de escolas em todo o estado. No total, as fraudes podem passar dos R$ 20 milhões. O advogado do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, Roberto Custódio, diz que a Nakazima, construtora de Santa Catarina, responsável pela obra, não paga os salários dos operários há dois meses.

    O advogado afirma ainda que a justiça decidiu bloquear um repasse de R$ 400 mil do Governo do Estado para a construtora. Tudo indica, segundo Custódio, que a empresa abandonou a obra da escola William Madi.

    O advogado diz que já pediu ao juiz a liberação imediata dos salários atrasados e do Fundo de Garantia e que, pelos cálculos iniciais, o valor total da dívida com os funcionários é de mais de R$ 260 mil.

    A obra da escola era tocada por outra empresa, mas foi paralisada com a Operação Quadro Negro e tinha apenas 21% do total executado. O custo total previsto em contrato é de mais de R$ 4 milhões. A retomada foi há seis meses já pela Nakazima.

    Segundo Jorge Custódio, a construtora tem obras ainda em Londrina e outras cidades do estado.

    De acordo com o advogado do sindicato, além dos trabalhadores, a empresa tem dívidas também com fornecedores da região. Fizemos contato com a sede da construtora Nakazima, em Florianópolis, mas ninguém atendeu as ligações.

10/10/2018

  • Mulher esquartejada pelo namorado.

    Plantão de Polícia - Parte de corpo de mulher esquartejada há 8 meses é encontrada na RMC Subtenente, acusado de assassinar a mulher, foi preso e nega o crime.



    Fonte: Banda B
    Agentes de segurança acionaram a PC e o IML. Foto: Colaboração/Banda B

     

    A parte do corpo que faltava de Alessandra Bartoszewski, de 33 anos, esquartejada em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, em fevereiro, foi encontrada na manhã desta quarta-feira (9). O crânio estava em um matagal, próximo a rua Francisco Schena e foi encontrado por um morador da região. O subtenente, acusado de assassinar a mulher, foi preso e nega o crime.

    A Polícia Civil foi acionada pela Secretaria de Ordem Pública e Segurança do município logo após o chamado do  morador. O crânio foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba.

    O crime aconteceu no dia 23 de fevereiro e o corpo da vítima foi encontrado em dois dias diferentes. A polícia apresentou versão de que o suspeito é especialista em uma arte marcial que usa espadas e, assim, teria decepado a cabeça e membros superiores da mulher. A identificação de Alessandra só foi possível pela presença de uma tatuagem de anjo nas costas. O subtenente permanece preso e nega o crime.

    A motivação seria o relacionamento extraconjugal do militar com Alessandra, que teria exigindo dinheiro para não expor o relacionamento.

    Corpo encontrado na estrada rural

    O corpo de uma mulher foi encontrado em uma estrada rural na Estrada Municipal Francisco Schenna, em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, no início da tarde desta sexta-feira (23). A cabeça e os braços da vítima foram arrancados, de acordo com as primeiras informações da Polícia Militar (PM).

    Trabalhadores que estavam na região para a instalação de uma cerca, na zona rural de Campina Grande do Sul, foram quem encontraram o corpo. Um cachorro com um pedaço de tecido de vestido na boca fez com que os trabalhadores fizessem o achado macabro.

    A Polícia Civil investiga o caso, apurando se há alguma mulher desaparecida na região, para a partir daí buscar esclarecer o crime.


    (Foto: Divulgação)
    Subtenente do Exército é preso suspeito de matar e esquartejar mulher na Grande Curitiba

    Corpo da vítima foi encontrado em fevereiro e Campina Grande do Sul

    Um subtenente do Exército foi preso, nos últimos dias, suspeito de cometer um crime brutal em Campina Grande do Sul, região metropolitana de Curitiba, em fevereiro deste ano. Ele é apontado como responsável pela morte de Alessandra Bartoszewski, de 33 anos, que teve o corpo esquartejado e encontrado em dias diferentes na Estrada Municipal Francisco Schenna.

    O caso é investigado pela Delegacia de Araucária, que confirmou que a ordem judicial de prisão temporária, de 30 dias, foi expedido pela Vara Criminal do município. Outros detalhes não serão fornecidos para não atrapalhar as diligências policiais, mas a informação é que a mulher tinha um relacionamento com o militar, que é casado, e vinha exigindo dinheiro dele para não expor o relacionamento.

    O crime aconteceu no dia 23 de fevereiro e o corpo da vítima foi encontrado em dois dias diferentes. Isso porque o suspeito é especialista em uma arte marcial que usa espadas e, assim, teria decepado a cabeça e membros superiores da mulher.

    A identificação de Alessandra só foi possível pela presença de uma tatuagem de anjo nas costas. O subtenente permanece preso e nega o crime.

10/10/2018

10/10/2018

  • Arma de fogo de brinquedo.

    Eleilções 2018 - Polícia Federal investiga Procopense que Votou com Pistola de brinquedo, na Eleição.

    A imagem pode conter: 1 pessoa

    Procopense votou com arma de brinquedo " Simulacro ",.Violação de sigilo de voto e porte ilegal de arma.

    A Polícia Federal realizou operação na residência de Procopense que utilizou simulacro,Arma de brinquedo, na hora do Voto, no último domingo 07 de Outubro 2018. Nesta quarta feira pela manhã, a Polícia Federal esteve na residência do Cidadão com objetivo de investigar o eleitor.

10/10/2018

  • Tribunal do Crime.

    Mundo das Drogas - Operação contra o crime em Cornélio Procópio.

     

    Operação Tribunal do Crime
    Na manhã desta quarta feira 10, a Força Policial de Cornélio Procópio realiza na área da 1ª Cia do 18° BPM, a Operação "Tribunal do Crime" onde estão sendo cumpridos simultaneamente mandados de busca e apreensão para 07 residências, mais 05 mandados de prisão e 01 de apreensão,  expedidos pela justiça. Todos os mandados são para pessoas que residem nos locais apontados como suspeitos através das investigações.

    Participam da Operação “Tribunal do Crime” o Ministério Publico da Comarca de Cornélio Procópio,  em parceria com Polícia Militar e apoio da Polícia Civil.

    Mais de 20 Policiais Militares (RPA e ROTAM) 4 Policiais Civis estão empenhados nesta ação . Em breve mais informações.

10/10/2018

  • Bolsonaro não é liberado.

    Saúde de Bolsonaro - Médicos de Bolsonaro vetam participação em debates e campanha nas ruas

    Fonte: CBN

    Jair Bolsonaro (PSL) fez pronunciamento na internet após resultado do primeiro turno. Foto: Reprodução/Facebook (Crédito: )

    Jair Bolsonaro (PSL) fez pronunciamento na internet após resultado do primeiro turno. Foto: Reprodução/Facebook

    Segundo o cirurgião e o cardiologista que acompanham seu tratamento, o candidato perdeu 15 quilos e pode fazer apenas caminhadas curtas. O veto é devido ao risco de infecção e de desmaios. Ele deverá ser reavaliado em São Paulo na quinta-feira da semana que vem.

10/10/2018

  • Delegado Campeão de Votos.

    Eleições 2018 - Francischini diz que deixou projeto pessoal de lado para facilitar possível governo de Bolsonaro

    Fonte: CBN

    Foto: Reprodução/Facebook

    Fernando Francischini teve exatos 427.627 no último dia 7 de outubro. Foi a maior votação da história da Assembleia Legislativa do Paraná.

    Com a votação imensa, o ex-delegado da Polícia Federal e ex-deputado federal, garantiu ao partido de Bolsonaro, o PSL, a maior bancada na Assembleia Paranaense, com oito parlamentares.

    Francischini disse que saída dele da Câmara, e o ingresso na Alep, não significa que ele perdeu a ambição política. Trata-se de um projeto coletivo em prol do país segundo ele.

    Francischini pretendia se lançar candidato ao Senado. Mas ele disse que decidiu exercer o mandato de deputado estadual como uma estratégia de governabilidade, caso Bolsonaro vença o segundo turno.

10/10/2018

  • Doença de paixão.

    Plantão de Polícia - Procopense ameaça a ex Mulher e vira Caso de Polícia

     

    Resultado de imagem para imagem, doença da paixão

    CORNÉLIO PROCÓPIO: Às 09h20min uma senhora compareceu à 1ª Cia PM relatando que seu ex- esposo vem lhe perseguindo e ameaçando sendo que no dia 06/10, tentou lhe atropelar próximo ao estádio de futebol na Avenida Barão do Rio Branco. A noticiante relatou ainda que o ex- esposo liga diversas vezes em seu telefone e que fica passando em frente a sua residência. Que por tal razão pede providências, pois teme por sua integridade física.

[x] Fechar