Receba notícias

    • Cadastre seu E-Mail:

      Ver últimos Feeds

 

Frase do dia

A arte faz viver a humanidade e aniquila o artista.

(Carlos Drummond de Andrade)

 

Facebook

 

Contato Rápido





 

 

Estatísticas

01/11/2018

  • Juíza no lugar de Moro.

    Justiça - Juíza Gabriela Hardt vai substituir Sérgio Moro

    Jornal do Brasil

    Com a ida do juiz federal Sérgio Moro para o Ministério da Justiça, no governo Jair Bolsonaro, quem ficará responsável, pelo menos de início, pela 13ª Vara Federal de Curitiba, onde estão os processos criminais da Lava Jato, será a juíza substituta Gabriela Hardt.

    Atuando em casos da Lava Jato, Hardt já determinou a prisão do ex-ministro José Dirceu em maio deste ano. Os processos ficarão com ela até que seja definido um novo juiz titular.

    Critérios

    A partir da exoneração de Moro, a vaga de titular aberta deverá ser oferecida por meio de um edital de remoção, do qual poderá participar qualquer juiz federal titular interessado que atue não só no Paraná, mas também em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Os três estados estão sob a supervisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre.

    Fonte: Fábio Campana.

01/11/2018

  • Polícia afirma que jogador era imaturo.

    Plantão de Polícia - Notícias Esporte Entretenimento Blogs Rádio Notícias » Segurança Delegado diz que Daniel demonstrou ser imaturo e que reação do suspeito é injustificável O suspeito, Edison Brittes, afirmou que matou o jogador após flagrá-lo com a esposa na cama

    Fonte: Banda B

    Daniel atuou pelo Coritiba no passado 

    delegado Amadeu Trevisan, responsável pelas investigações da morte de Daniel Corrêa Freitas, de 24 anos, disse que a reação do suspeito, o empresário Edison Brittes Junior, 38, foi totalmente desproporcional à qualquer suposta atitude da vítima contra a mulher dele. “Mesmo que tenha havido uma tentativa de estupro, o que nós ainda não podemos confirmar, é preciso entender que a resposta foi um excesso da parte dele, ele jamais poderia ter agido desta forma”, disse o delegado em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (1).

    Edison Brittes, que tem um mercado em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, se apresentou à polícia na manhã de hoje e confessou o crime. Além dele, também foram detidas a esposa, Cristina Brittes, 35, e a filha do casal, Allana Brittes, de 18.

    A versão do empresário dá conta de que, durante a festa que acontecia na casa dele, Cristina começou a gritar por socorro e ele saiu correndo, em direção ao quarto onde ela estava. Ele teria arrombado a porta e visto Daniel sobre ela, de cueca, tentando manter relações sexuais.

    O delegado esclareceu, no entanto, que até o momento, não é possível confirmar essa informação. “Nós nem sabemos ainda se houve, de fato, relação sexual entre os dois. O que temos é uma foto que o jogador mandou para um amigo pelo WhatsApp ao lado de Cristina, enquanto ela dormia. Isso indica que a vítima foi imatura em ter tomado esse tipo de atitude. Mesmo assim, ainda ressaltamos que a reação do Edison foi desproporcional. Não havia necessidade de tamanha crueldade. Daniel foi torturado, teve o pescoço cortado e o órgão genital arrancado”, completou.

    Segundo as investigações, o jogador foi morto na manhã do último sábado (27). Na noite anterior, Daniel participou da festa de aniversário de Allana, em uma casa noturna de Curitiba. Trevisan contou que o jogador já era conhecido da jovem, já que participou da festa de 17 anos dela.

    O grupo de amigos decidiu continuar a celebração na residência dela, onde Daniel foi espancado antes de ser morto. “Nós acreditamos que houve o uso de bebida e até mesmo de outras substâncias. Mais pessoas participaram da agressão e, depois disso, a vítima foi colocada dentro do porta-malas do carro de Edison, torturada e desovada no local onde foi encontrada no sábado pela manhã”.

    Envolvimento das mulheres

    Trevisan ainda explicou que Cristina e Allana foram presas porque elas não tomaram nenhuma atitude para conter ou denunciar as agressões e o assassinato. “Elas estiveram o tempo todo ali, algum auxílio elas deram. Além disso, acreditamos que Edison não cometeu o homicídio sozinho, há mais pessoas envolvidas, que nós estamos investigando”.

    Os três foram presos temporariamente, por um prazo de 30 dias, que pode ser prorrogado dependendo do rumo das investigações. A residência e o carro devem passar por uma nova perícia nos próximos dias.

    Havia a expectativa de que Edison fosse falar com a imprensa ainda durante a tarde de hoje, o que acabou não acontecendo.

    Família do jogador

    Banda B entrou em contato com a família do jogador. A informação é que neste momento ninguém vai se manifestar.

01/11/2018

  • Empresário afirma que pegou Mulher na Cama com o jogador.

    Plantão Os Cobras da Notícia - Empresário diz que pegou Daniel na cama com esposa gritando, mas só matou ao ver celular Ele está preso ao lado da esposa e da filha; família do jogador preferiu não se manifestar

     

    Fonte: Banda B....Por Denise Mello e Antonio Nascimento em 01 de novembro, 2018 as 12h2

              Empresário afirma que pegou Mulher na cama com o jogador Daniel

    O comerciante Edison Brittes Junior, de 38 anos, assumiu que matou o jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 25 anos, segundo informou Cláudio Daledone, advogado de defesa dele. De acordo com a versão de Brittes, ele arrombou a porta ao escutar a esposa pedindo por socorro e viu Daniel sobre ela, de cueca, tentando ter relação sexual. A decisão de matar o jogador só veio, segundo a versão da defesa, quando o marido viu as mensagens de Daniel trocadas com um amigo, em que dizia que havia tido relações sexuais com a esposa Cris Brittes.

     O comerciante, que tem um mercado em São José dos Pinhais, se apresentou à polícia nesta quinta-feira (1). Ele foi detido e acompanhou a equipe da polícia até o local onde o corpo foi abandonado na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais. A esposa foi detida na noite de quarta-feira (31), no momento em que seguia para o escritório do advogado. Cris foi presa em um posto de combustível, já que a polícia monitorava o celular dela. O marido só não foi preso porque já estava no escritório do advogado, que negociou a entrega para esta quinta-feira. A filha, Allana Brittes, de 18 anos, também foi detida.

     

      Foto que estaria no Celular do Jogador.

    A versão apresentada por Edison Brittes é de que 11 pessoas estavam na festa de aniversário da filha, na casa dele, incluindo o jogador Daniel. Ele diz que, em determinado momento, notou que Daniel havia sumido. Foi aí que ouviu gritos da esposa, pedindo socorro. Daledone informou que seu cliente foi até o quarto e a porta estava trancada. Ele arrombou e, segundo disse, viu Daniel de camiseta e cueca sobre a esposa, tentando ter relações sexuais. O advogado de Edison confirmou que não houve penetração, conforme depoimento da esposa, também presa, Cris Brittes.

    O advogado disse que, na sequência, Brittes começou a espancar Daniel e outros três amigos vieram e bateram também. O jogador ficou desacordado e foi levado para o carro e jogado no porta-malas do Veloster do empresário.

    A versão do empresário é de que a intenção seria apenas abandoná-lo, vivo, em algum lugar. Porém, no trajeto, ele viu as mensagens que Daniel tinha trocado com um amigo pelo WhatsApp. As mensagens mostravam a esposa dormindo ao lado do jogador e também uma conversa em que ele falava que ia transar com a esposa do dono da casa .

    Neste momento, segundo informou Daledone, seu cliente decidiu matar Daniel. Pegou uma faca e arrancou o pênis dele. Logo em seguida atingiu o pescoço.

    Ao lado da polícia, nesta quinta-feira, Brittes contou que jogou o órgão genital, que foi achado pendurado em uma árvore.

    Indicativo

    De acordo com o advogado de Edison, que matou Daniel, ele tem indicativo da polícia pelo crime de receptação por comprar carro roubado.

    Vinda para Curitiba

    Daniel, que jogava no São Bento, estava de folga e veio para Curitiba na sexta-feira (26) para a festa de aniversário de Allana Brittes, numa casa noturna no Batel. Ele estava tendo um relacionamento com uma amiga de Allana. Da casa noturna, ele, amigos e a família seguiram para a casa dos Brittes no bairro Guatupê. Lá, que tudo aconteceu.

    Família do jogador

    A Banda B entrou em contato com a família do jogador. A informação é que neste momento ninguém vai se manifestar.

    Polícia

    A polícia vai dar mais detalhes do caso nesta quinta-feira em entrevista coletiva.

01/11/2018

  • Moro Ministro da Justiça.

    Plantão Os Cobras da Notícia - Moro deixa 22 anos da magistratura e aceita ser Ministro de Bolsonaro, Ele se encontrou com o presidente eleito hoje de manhã no Rio

     

    A nota diz:

    Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiçaa e da Seguranca Publica na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura.

    No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupcão e anticrime organizado, com respeito a Constituçã, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão.

    Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupcão dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operacão Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais.

    De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes”, afirmou Moro


    Fonte: Banda B

    O juiz federal Sérgio Moro (e), acompanhado do economista Paulo Guedes (d), futuro ministro da Economia, na saída do condomínio onde mora o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã desta quinta- feira, 1º. após reunião, Moro aceitou o convite para comandar superministério da Justiça de Bolsonaro. – Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

    Moro deixou o condomínio onde mora o presidente eleito, no Rio, às 10h45, após cerca de 1h30 de reunião. Na saída, o magistrado chegou a deixar o carro onde estava para falar com a imprensa, mas, diante do tumulto no local, não fez nenhuma declaração.

    O juiz chegou às 9h à residência de Bolsonaro. O presidente eleito convidou Moro para assumir um superministério da Justiça, ampliado e com órgãos de combate à corrupção, que estão atualmente em outras pastas, como a Polícia Federal e o Coaf, que estão envolvidas nessa operação.

    Ao desembarcar no aeroporto Santos Dumont, pela manhã, o magistrado não falou com a imprensa e, antes de chegar à casa do presidente eleito, fez uma pequena parada em um hotel que vem sendo usado como uma espécie de QG para quem visita Bolsonaro. No Santos Dumont, Moro desembarcou diretamente na pista de pouso do aeroporto, de onde partiu em um carro da Polícia Federal.

    Durante o voo, Moro falou com a Rede Globo, que o acompanhou na viagem. Segundo o G1, o magistrado disse que a motivação de seu encontro com Bolsonaro se dá em razão de o País precisar de uma agenda anticorrupção e anticrime organizado.

    “Se houver a possibilidade de uma implementação dessa agenda, convergência de ideias, como isso ser feito, então há uma possibilidade. Mas como disse, é tudo muito prematuro”, disse Moro à reportagem da Globo. Durante o voo, ele chegou a dizer que ainda não há nada definido. “Ainda vai haver a conversa”, emendou.

    O juiz se encontrou hoje com o  presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na casa do militar da reserva, na Barra da Tijuca, zona oeste da capital.

    No desenho esboçado pela equipe de Bolsonaro, o novo ministério da Justiça seria mais abrangente e incluiria a área de Segurança Pública – que tem sob seu comando a Polícia Federal -, mais a Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

01/11/2018

  • Investigação e prisões.

    Plantão de Polícia - Família suspeita de envolvimento na morte de Daniel é presa na RMC Como havia mandado de prisão contra os três, eles permanecem presos à disposição da Justiça

     

    Fonte: Banda B

     
    O comerciante Edison Brittes Junior suspeito de matar o jogador de futebol Daniel Corrêa Freitas, de 25 anos, se apresentou à delegacia na manhã desta quinta-feira (1°) em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. A mulher do suspeito, Cris Brittes, e a filha, Allana Brittes, também foram detidas para averiguação.

    Como havia mandado de prisão contra os três, eles permanecem presos à disposição da Justiça. Segundo o apurado pela Banda B, os mandados de prisão contra os suspeitos são temporários. As mulheres foram detidas para ‘averiguação’. Edson e a filha foram presos nesta manhã, já Alana na noite de ontem.

    Na manhã de hoje, o suspeito, acompanhado do advogado, está na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais, na região em que Daniel foi morto. A intenção dos policiais é encontrar a arma usada no crime, bem como o órgão sexual do jogador. Por enquanto, os policiais civis de São Jose dos Pinhais não falaram sobre o crime.

     

     

     

    Segundo o advogado do suspeito, Claudio Dalledone Junior, o crime aconteceu na tentativa do cliente defender a esposa de uma tentativa de estupro. “Não existe versão, mas uma realidade. A realidade é que este rapaz, de nome Daniel, tentou estuprar a mulher dele”, afirmou Dalledone em entrevista à Banda B, na manhã desta quinta-feira.

    Ainda durante a entrevista, Dalledone fez questão de defender o passado de seu cliente. “É um pai de família, pai de duas meninas, um comerciante de São José dos Pinhais e sem antecedentes criminais. Tem uma vida voltada ao trabalho e a crença em Deus, quando acabou sendo vítima deste sujeito. Se viu ali para defender uma tentativa de estupro e, em um momento assim, infelizmente as consequências podem ser graves”, concluiu.

    Mensagens antes do crime

    O jogador de futebol foi espancado em uma festa na casa do autor do crime antes do assassinato e mandou várias mensagens pelo WhatsApp a um amigo, momentos antes de morrer. As mensagens foram trocadas por volta das 8 horas da manhã de sábado (27).

    Nas primeiras mensagens, Daniel diz: “Estou nessa casa, entrosei na balada e vim. Posso dormir aqui, tem várias ‘mina’ espalhada”, disse o jogador. Logo depois, ele diz ao amigo que pretende ter uma relação sexual com a mãe da aniversariante, e conta para o amigo que “o pai está junto”.

    O homem que presenciou as agressões, e não teve a identidade revelada, prestou depoimento à Delegacia de São José dos Pinhais ontem de manhã. A testemunha contou que, na noite do crime, ela e Daniel saíram de uma balada na capital e decidiram ir até a casa de uma jovem que encontraram no estabelecimento. No total, sete pessoas – incluindo a menina – foram até a residência, que fica localizada em São José

    Testemunha contou o que viu

    Daniel foi brutalmente assassinado (Foto: Facebook)

    O homem que presenciou as agressões, e não teve a identidade revelada, prestou depoimento à Delegacia de São José dos Pinhais ontem de manhã. A testemunha contou que, na noite do crime, ela e Daniel saíram de uma balada na capital e decidiram ir até a casa de uma jovem que encontraram no estabelecimento. No total, sete pessoas – incluindo a menina – foram até a residência, que fica localizada em São José.

    De acordo com o advogado Jacob Filho, em um determinado momento, os convidados ouviram gritos de socorro de uma mulher vindos do quarto. O Daniel começou a gritar logo em seguida. A testemunha foi ver o que estava acontecendo e encontrou o jogador sendo espancado, com chutes e socos, pelo homem apontado como o autor do crime, um comerciante de São Jose dos Pinhais, e outras três pessoas. A vítima dizia ‘eu não quero morrer’ repetidas vezes.

    A testemunha relatou ainda que Daniel estava no quarto junto com a mãe da menina – e esposa do suspeito – que encontrou na balada. E disse que não pode afirmar se o jogador estava tendo algum relacionamento com a mulher ou se tentou fazer algo à força.

    Após a agressão, Daniel foi colocado no porta-malas de um carro, já inconsciente. Ele já estava desmaiado, não se sabe se vivo ou morto.

    A testemunha é moradora de Curitiba, mas saiu da cidade logo após o depoimento, apoiado pelo programa de proteção a testemunha. A Polícia Civil, que já pediu a prisão de envolvidos no crime, continua a investigar o caso.
    O ex-jogador do Coritiba teve o pênis decepado e quase foi degolado. O corpo foi encontrado na zona rural de São José.

01/11/2018

  • Moro Ministro da Justiça

    Justiça - Moro se reúne com Bolsonaro para definir se aceita assumir o Ministério da Justiça

    Fonte: CBN Curitiba

    Moro Ministro da Justiça 

    O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato em primeira instância, tem um encontro com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), na manhã desta quinta-feira (1º) para definir se aceita assumir o Ministério da Justiça.

    Entre os pontos que devem ser debatidos por Moro com o presidente eleito está a ampliação do Ministério da Justiça. Além disso, Moro deve aceitar o convite, caso tenha pleno apoio do Governo no Congresso para aplicação das 10 medidas contra corrupção.

    O novo desenho do Ministério, com a proposta de união das pastas, teria além da Justiça, a área de Segurança Pública, a Secretaria da Transparência e Combate à Corrupção, a Controladoria-Geral da União (AGU) e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).

    A nomeação de Moro para o Ministério pode ser apenas uma etapa antes de ele ser indicado para o Supremo Tribunal Federal (STF), já que a próxima vaga no STF só deve ser aberta em novembro de 2020, com a aposentadoria do ministro Celso de Mello. Com isso, Moro ocuparia o Ministério até essa data e depois seria indicado para a Corte.

    Na última terça-feira (30), Moro disse em nota após a repercussão de uma entrevista de Jair Bolsonaro ao Jornal Nacional, da TV Globo, que fica honrado com a lembrança. E caso efetivado o convite, será “objeto de ponderada discussão e reflexão”.

    Repórter Francielly Azevedo

01/11/2018

  • Pediu para não morrer.

    Plantão de Polícia - Advogado de testemunha diz que Daniel foi espancado e pediu para não morrer O rapaz que estava com o jogador momentos antes do crime contou à polícia tudo o que viu

    Fonte: Banda B

    Daniel pediu para não morrer.

    jogador de futebol Daniel Correa Freitas, de 24 anos, morto no último sábado (27), foi espancado em uma festa na casa do autor do crime antes do assassinato. A informação foi repassada à Banda B na tarde desta quarta-feira (31) pelo advogado Jacob Filho, que representa uma testemunha do caso.

    O homem que presenciou as agressões prestou depoimento à Delegacia de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, durante a manhã de hoje. A testemunha contou que, na noite do crime, ela e Daniel saíram de uma balada na capital e decidiram ir até a casa de uma mulher que encontraram no estabelecimento.

    No total, sete pessoas – incluindo a menina – foram até a residência, que fica localizada em São José. “Não se sabe se o Daniel já conhecia essa menina ou se eles se encontraram pela primeira vez ali na casa noturna. O fato é que o grupo pegou um Uber e foi até a residência, onde eles continuariam a festa”, disse o advogado.

    De acordo com Filho, em um determinado momento, os convidados ouviram gritos de socorro de uma mulher vindos do quarto. “O Daniel começou a gritar logo em seguida. A testemunha foi ver o que estava acontecendo e encontrou o jogador sendo espancado, com chutes e socos, pelo homem apontado como o autor do crime e outras três pessoas. A vítima dizia ‘eu não quero morrer’ repetidas vezes”, completou.

    A testemunha relatou ainda que Daniel estava no quarto junto com a mãe da menina – e esposa do suspeito – que encontrou na balada. “Eu não posso afirmar se o jogador estava tendo algum relacionamento com a mulher ou se tentou fazer algo à força”, comentou.

    Após a agressão, Daniel foi colocado no porta-malas de um carro, já inconsciente. “Ele já estava desmaiado, não se sabe se vivo ou morto. A testemunha não acompanhou o resto dos acontecimentos”, finalizou o advogado.

    Segundo ele, o seu cliente é morador de Curitiba, mas saiu da cidade logo após o depoimento, apoiado pelo programa de proteção a testemunha. A Polícia Civil, que já pediu a prisão de envolvidos no crime, continua a investigar o caso.

    O crime

    O corpo do jogador foi encontrado em uma estrada de terra perto da Rua Augusto Micrute, na Colônia Mergulhão, em São José dos Pinhais, no último sábado.

    A forma brutal como Daniel foi morto chamou a atenção da polícia. Ele estava com várias facadas pelo corpo, totalmente nu e teve o pênis decepado. “Foi algo com bastante maldade, quem fez estava com muita raiva. Possivelmente, foi uma morte dolorosa, ele não morreu ali no momento”, afirmou o superintendente Edimilson Pereira, da Polícia Civil, na ocasião.

     

01/11/2018

  • Futebol e as noitadas.

    Personalidades - Aloísio Chulapa diz na TV que já gastou R$ 10 milhões em ‘noitadas’

    Banda B

    Ex jogador chegou a torrar R$ 10 milhões de reais nas baladas.

    Imagine gastar R$ 10 milhões em balada? Para o ex-jogador de futebol Aloísio Chulapa, essa era a quantia que ele usava para tomar cerveja e participar de festas. Ele é o mais recente eliminado do reality show “A Fazenda”, da Record TV.

    “Fui jogador de futebol e ganhei muito dinheiro. Perdi R$ 10 milhões só de noitada, de ‘danone’ (gíria para cerveja)”, revelou Chulapa durante entrevista no Programa do Porchat desta terça-feira, dia 30.

    O ex-jogador contabilizava a quantidade de álcool que consumia nas noitadas. “Quarenta latinhas não dava para nada. Cerveja me faz bem”, disse.

    No reality, Aloísio Chulapa e Perlla teriam vivido um flerte. Ela chegou a declarar, ao ser eliminada, que quase perdeu o casamento por causa do clima entre os dois. “Está tudo bem, já falei com o esposo dela”, esclareceu Chulapa.

    A mulher do ex-jogador, Luisa Albuquerque, grávida de dois meses, garantiu: “Para mim foi tranquilo, foi opinião de quem não conhecia o Chulapa”, ressaltou, dizendo que foi muito “atacada” pelas torcidas de outros participantes do programa.

    “Só conseguia pensar nela (na esposa que está grávida). Saí na hora certa, meu lugar é aqui fora”, avaliou Aloísio Chulapa, enfatizando que ‘caráter, sinceridade e humildade não têm preço. O vencedor desta 10ª edição de A Fazenda ganhará R$ 1,5 milhão.

01/11/2018

  • Confronto. Policial mata assaltante no Paraná.

    Plantão de Polícia - Adolescente pede ajuda por WhatsApp e assaltante morre em confronto com PM de folga Confronto aconteceu dentro de condomínio de Colombo

     

    Fonte: Banda B

    Polícia mata assaltante no Paraná.

    Um assaltante morreu, no final da tarde desta quarta-feira (31), após trocar tiros com um policial militar de folga dentro de um condomínio fechado de Colombo, na região metropolitana de Curitiba. O confronto aconteceu após uma adolescente de 14 anos ter a casa invadida por dois suspeitos e pedir socorro em um grupo de WhatsApp.

    De acordo com o soldado Alan, o policial de folga agiu assim que recebeu a mensagem. “Os dois assaltantes invadiram o condomínio pela lateral e invadiram a casa em que a adolescente estava. Como forçaram a porta, ela conseguiu pedir ajuda em um grupo de WhatsApp que o policial estava. Com um disparo dos suspeitos, o policial reagiu e atingiu um deles. O outro assaltante conseguiu fugir”, comentou.

    O assaltante morto foi reconhecido na região como autor de um roubo de carro. A vítima deste roubo comentou que o rapaz agiu com bastante violência, mas não conseguiu o carro em um primeiro momento. Horas depois, ele retornou e fugiu com a caminhonete Toro.

    O crime desta quarta-feira aconteceu na Rua Rio São Francisco, na Roça Grande. O corpo do suspeito morto foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

    Um cerco ainda é realizado pela PM para tentar a localização do segundo assaltante

[x] Fechar