Postado dia 05/06/2018 às 22:47:36

  • Cerco de Jericó.

    Plantão Os Cobras da Notícia - Cornélio Procópio, 04 de junho 2018, início do Cerco de Jericó na Paróquia Rainha dos Apóstolos. 07 noites de orações.



Redação Blog do Gildo Alves

 

Imagens: Aparecida Bueno.

Cerco de Jericó movimenta Cornélio Procópio. Jornalista Gildo alves com  O Padre Sidinei Ferria.

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Sidnei Ferreira, área interna

Cerco de Jericó movimenta Cornélio Procópio.  Padre Sidinei Ferreira, celebrou  primeira noite.

A imagem pode conter: 1 pessoa, multidão e área interna Cerco de Jericó movimenta Cornélio Procópio.

A imagem pode conter: 9 pessoas, casamento e área interna

Cerco de Jericó movimenta Cornélio Procópio.

A imagem pode conter: 3 pessoas, área interna

Cerco de Jericó movimenta Cornélio Procópio.

 

A HISTÓRIA DO CERCO DE JERICÓ

O Cerco de Jericó consiste em uma semana incessante de batalha espiritual, com intensificação da oração pessoal e comunitária, missa diária, adoração ao Santíssimo, confissão, jejum, pregação da Palavra de Deus e o Terço de Nossa Senhora.

Por que “Cerco de Jericó”?
Um fato do Antigo Testamento nos mostra a conquista da cidade de Jericó pelos judeus, liderados por Josué (Js 6,1ss). Josué foi formado por Moisés, desde sua juventude, para substituí-lo. A Bíblia nos mostra que a mesma força que estava com Moisés, esteve também neste jovem, que ao assumir o encargo de dar continuidade na tomada de posse da terra prometida, recebeu a autoridade espiritual e o governo sobre as tribos de Israel.

Jericó era uma cidade fortificada e inacessível, com imensas muralhas ao redor. Na conquista de Jericó, encontramos o exército de Israel desanimado diante da imensa dificuldade de tomar aquela cidade. O desânimo já havia tomado conta de muitos que duvidavam da promessa de Deus. Esta promessa dizia que não seria pela força humana que aquela cidade seria conquistada, mas Deus mesmo é quem agiria.

O plano da vitória foi revelado por Deus, de um modo concreto e detalhado. Durante seis dias o povo deveria dar uma volta em torno da cidade. No sétimo dia, sete voltas. Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas. Durante a sétima volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus, as muralhas de Jericó caíram.

A exemplo de Josué, diante das muralhas de Jericó, devemos cercar nossos inimigos com orações e louvores e esperar que Deus mesmo haja em nosso favor. Para isto, precisamos ser perseverantes e persistentes até o fim.

Esse é o objetivo do Cerco de Jericó: derrubar as muralhas pela força da oração. Precisamos tomar consciência de que o Espírito Santo pela força da oração é capaz de derrubar, destruir e aniquilar as forças malignas. O terço de Nossa Senhora e o silêncio fecundo em frente ao Senhor Eucarístico, vão semeando a terra de nossa alma e também quebrando os alicerces das muralhas. Acreditamos que muitas curas e libertações acontecerão: portas que estavam fechadas se abrirão, crises conjugais e econômicas, doenças, e tantos outros problemas serão solucionados. Mas, o mais importante será o poder de Deus derramando o Espírito Santo sobre o povo, o Evangelho crescendo, sendo anunciado, sendo acolhido e transformando vidas.



Compartilhe esta matéria!