Receba notícias

    • Cadastre seu E-Mail:

      Ver últimos Feeds

 

Frase do dia

Sucesso é o impulso com que você pula depois que bateu no fundo.

(George Patton)


Publicidades

 

Contato Rápido





 

 

Estatísticas

Postado dia 21/08/2018 às 19:24:32

  • Cida escala Mulher no Comando da Polícia.

    Reportagem - Audilene Rocha, a primeira mulher a assumir o comando-geral da PM-PR



Redação Blog do Gildo Alves

 

Governadora Cida Borghetti,PP, inovou na administração, nomeando primeira Mulher Clomandante, na história da Polícia Militar do Paraná.

Foto: Daniel Caron

 

Coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, nova Comandante da Polícia Militar do Paraná.

Resultado de imagem para desenho segurança pública

 

Segurança Pública em destaque  - Governadora inova e escala Mulher para comanda Polícia Militar do Paraná.

Quando ingressou na academia, em 1985, a coronel Audilene Rocha não imaginava que chegaria aonde está hoje: à frente do comando-geral da PM-PR (Polícia Militar do Paraná). Ela assume o cargo nesta quarta-feira (11), às 9h, na Academia Policial Militar do Guatupê.

Primeira mulher a ocupar a posição nos 163 anos da força, ela substitui o coronel Maurício Tortato, que assume o cargo de Secretário Chefe da Casa Militar da Governadoria do Estado.

De infância humilde em Assis Chateaubriand, no Oeste do estado, foi mirando-se no exemplo da mãe – que colocava a comida na mesa para os cinco filhos trabalhando
em uma olaria –, que aprendeu a não baixar a cabeça diante dos desafios que encontrou pelo caminho.

“Em nenhum momento minha mãe se preocupou que, com a atividade dela, ela estaria entrando no mundo masculino”. Cerca de 21 mil pessoas compõem a PM e o Corpo de Bombeiros – apenas 11% são mulheres.

Ao longo da carreira, Audilene viu mudanças acontecendo gradualmente para acomodar as mulheres, que há 41 anos fazem parte da corporação. A coronel conta que quando foi para Maringá, ainda aspirante, não havia alojamento nem banheiro femininos. Em ação, também precisou pular muros usando saia e meia fina – como era o uniforme feminino à época.

Trajetória

A vontade de ajudar os outros, o gosto pelo estudo e o exemplo do irmão mais velho – hoje sargento da reserva – foi o que a motivou, aos 17 anos, a mudar-se para Curitiba e fazer o curso da Escola de Oficiais.

Ao longo das três décadas seguintes, fez questão de passar por todos os cargos da carreira e ocupou a chefia do 3º Comando Regional de Maringá, da Seção de Inteligência
do 4º Batalhão de Maringá e outros setores. Foi também em Maringá que Audilene conheceu a governadora Cida Borghetti, então primeira-dama da cidade.

A soma do currículo de peso aos 30 anos de amizade resultou na indicação à posição máxima da gestão da PM.



Compartilhe esta matéria!